terça-feira, 9 de agosto de 2011

Operação policial na região tocantina coloca na cadeia ladrões de veículos


Uma operação das Polícias Militar do Maranhão e da Polícia Civil de 
Tocantins, realizada sexta-feira (5), resultou na desarticulação de uma
 quadrilha interestadual especializada em roubo e furto de motocicletas
 que vinha agindo nos dois estados.
Foram presas três pessoas identificadas como Rogério Franciney da 
Conceição, de 24 anos, Gilmar Rodrigues da Silva, de 36 anos, e
 David de Sousa Soares, de 24 anos. As prisões ocorreram em 
Augustinópolis, no Tocantins, e em Imperatriz. Foram recuperadas 
oito motocicletas.
As investigações que vinham sendo realizadas pela equipe de 
inteligência do 3º Batalhão da Polícia Militar (3ª BPM) sobre o furto de
 uma motocicleta Honda Titan 150 levaram os policiais até Augustinópolis. 
Na ação, que contou com a participação da Polícia Civil daquela cidade, 
foram presos inicialmente Rogério Franciney e Gilmar da Silva, que
 indicaram como líder do bando David Soares, que estava em Imperatriz.
De posse de informações, a Polícia Civil de Augustinópolis solicitou à 
Justiça o mandado de prisão preventiva contra David e a ordem
 judicial foi cumprida pelos militares do Grupo de Operações Especiais.
 Ele foi localizado na casa da namorada no Parque Anhanguera. 
Não houve reação à prisão. Os policiais já haviam apreendido no
 começo da semana uma pistola calibre 380 que seria de propriedade 
do suspeito, durante uma tentativa de assalto na cidade.
A ficha criminal de David de Sousa Soares, segundo o comandante
 do 3ª BPM, tenente-coronel Zanony Porto, é extensa com pelo menos
 28 roubos de motocicletas de um total de 103 registros no primeiro 
semestre em Imperatriz. Nas ações criminais, David agia sempre com
 um cúmplice de terno e em uma motocicleta Bróz, como aconteceu na 
terça-feira, 2.
Ação - O comando da PM informou que o bando atuava de forma 
organizada. As motocicletas furtadas ou tomadas de assalto em 
Imperatriz eram repassadas para integrantes do grupo que as revendiam
 ou faziam o desmanche para a venda de peças. Rogério Franciney da
 Conceição era o mecânico do grupo e Gilmar Rodrigues da Silva, 
o vendedor.
O tenente-coronel Zanony Porto disse que a prisão do grupo vai
 possibilitar a redução das ocorrências de roubo e furto de moto na cidade,
 mas não acabar com esse tipo de crime em razão de haver outras 
quadrilhas atuando em Imperatriz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário