domingo, 13 de fevereiro de 2011

LIVRO DO CAPITÃO MELQUISEDEC - O ABUSO DE AUTORIDADE NA PMERJ


Contando fatos inusitados,sem precisar citar nomes,porém os personagens serão facilmente identificados,o livro descreve nossa experiência por cada batalhão pelo qual passamos,com destaque para o relacionamento com os comandantes,oficiais e praças. Muito significativos são os capítulos alusivos ao BEP,quando os fatos expostos na mídia,que levaram os PMs à prisão,são descortinados e o outro lado da colina têm oportunidade de contar a sua versão.Contaremos também o nosso relacionamento com os políticos,destacando suas ações em relação ao Policiais Militares.

Abaixo Transcrevemos um trecho de um capítulo,no período em que servimos na Corregedoria da PM

O DESRESPEITO AO DIREITO CONSTITUCIONAL DE LIBERDADE DE CRENÇA


"Um exemplo de Abuso de autoridade relativo à Liberdade de crença já na era democrática ocorreu dentro da Corregedoria Interna da PMERJ, no final da década dos noventa. Eu era o sargento responsável por escalar os Praças para os serviços ordinários e extraordinários. Certo dia veio uma ordem para escalá-los para representações em cultos religiosos, pois era aniversário da PMERJ e diversas solenidades estavam previstas. Haveria um culto evangélico, uma missa e uma reunião espírita. Ora, devido ao tempo na Corregedoria eu já sabia a religião de cada um dos praças, e baseado no princípio da Razoabilidade, escalei os evangélicos para o culto, católicos para a missa e espíritas para a reunião. Fui ao coronel para ele assinar a escala e caí na besteira de lhe comunicar a maneira como procedi, mandando cada PM para a reunião religiosa adequada, entretanto o coronel ficou furioso e disse: “ Isso aqui é militarismo, serviço é serviço, trate de trocar essa ordem de representação, mande os católicos para a reunião evangélica, os evangélicos para a espírita e estes para a católica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário