segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Angola: Igreja Católica quer fiéis mais activos na vida política

Lisboa, 17 Jan (Ecclesia) – D. Francisco de Mata Mourisca, bispo emérito da Diocese de Uíge, no norte de Angola, desafiou os cristãos a adoptarem uma postura mais activa na vida política nacional, de forma a contribuírem para uma sociedade mais justa e democrática.
“Abstenção na política por parte dos cristãos, muitas das vezes faz com que se cometam injustiças sociais", sublinhou o prelado, em declarações à agência AngolaPress, no encerramento da IV Semana Social Nacional de Angola.
A iniciativa, dedicada ao tema "Democracia e Participação", decorreu entre 11 e 15 de Janeiro, contando com a organização da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST).
Os bispos angolanos, em conjunto com cerca de 350 pessoas, vindas de várias dioceses de Luanda, abordaram questões como o orçamento geral do Estado, o poder local, a justiça e a Igreja.
“Política e religião cruzam o mesmo caminho” defendeu D. Francisco de Mata Mourisca, olhando para os cidadãos como “eleitores e fiéis”, que têm como missão garantir o bom funcionamento das instituições democráticas.
Ainda durante a conclusão dos trabalhos, o secretário-geral adjunto da CEAST, D. António Jaca, mostrou-se satisfeito pelos resultados alcançados.
Para além de toda a partilha de conhecimentos, o bispo salientou que cada um dos participantes “saiu com consciência do dever cumprido, por ter exercido um direito de soberania”.
JCP

Nenhum comentário:

Postar um comentário