quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

“OPERAÇÃO SOSSEGO II” ?: A GUERRA CONTRA O BARULHO JÁ ERA..

por Eduardo Hirata

No final de semana retrasada, dias 04 e 05/12, realizou-se a “Operação Sossego” (1), contra as esculhambações do som automotivo pela cidade.
Conforme divulgado, algumas máquinas esculhambadoras foram apreendidas, poluidores motorizados autuados. E as autoridades das Polícias Civil e Militar, e o Secretário Municipal do Meio Ambiente, Antonio Galvão, prometendo como sem falta o rigor da lei, para prevenir e reprimir este crime contra o “sossego público açailandense”.

Até que ao longo da semana a esculhambação amainou um pouco, a turma atrevida do som automotivo deu um recuo estratégico, baixaram seus decibéis, e só aqui e acolá se via (ouvia) um atrevidão, pelas ruas e brs, teimando em empurrar ouvido alheio adentro suas músicas de mau-gosto (esse pancadão francamente...).

Mas no sábado, 11/12, já se sabia que a guerra está antecipadamente perdida: anunciado com estardalhaço desde a muito, o “Lokosom” botou prá arrebentar, desde a tarde, com uma carreata, e depois, dominando a noite e a madrugada, deixando despertos não só o público festeiro e zoadento da Praça do Pioneiro , com bem boa metade dos cidadãos e cidadãs dessa cidade infeliz.

Aqui pelas bandas do Jacu, o “jeito” foi passar horas e horas ruminando ódio e destilando veneno, rolando na cama e no sofá, tentando assistir um filme... Eles e elas se esbaldando na Praça do Pioneiro, e nos levando por aqui e por todos os desgraçados bairros circunvizinhos, ao estresse...

Acabada a festa, sons automotivos baderneiros ainda nos brindaram com suas voltas barulhentas prá casa...
Ingenuamente, pensei cá com meus botões que agora seria para valer, enfim a autoridade pública faria valer seu poder e varreria do mapa e do ambiente açailandense essa bárbara e perversa violação de Direitos Humanos, a poluição sonora...

Sei lá se temos em andamento uma “Operação Sossego II” nesse final de semana, mas que a guerra contra a poluição está perdida, isso é tão certo quanto dois mais dois são quatro: está aqui a época natalina, outra bagunça ruidosa generalizada, com o pretexto de comemorar o nascimento do Menino Jesus Cristo...

Aqui em Açailândia, é pegar todas as leis, normas, resoluções, regulamentos, portarias, regimentos, e queimar e jogar no lixo, que ninguém está para elas! As autoridades tem seus argumentos e explicações, a turma bandida do barulho tem a certeza da impunidade!
E o povo, seu sistema auditivo e sua saúde, sua paciência e seu sossego, que se lixem!

Um comentário:

  1. E nesse Teatro de Aberrações, os infelizes artistas somos todos nós. Parabens pelo texto. Feliz a Cidade que possuem pessoas como voce, que irrita-se, com o descalabro e a desfaçatez das " OTORIDADES"
    Abraços

    ResponderExcluir